16º Congresso Brasileiro de Clínica Médica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Insuficiência Cardíaca com Fração de Ejeção Reduzida (frio e úmida) um relato de caso

Fundamentação/Introdução

Insuficiência cardíaca (IC) é uma síndrome clínica complexa, na qual o coração é incapaz de bombear sangue de forma a atender às necessidades metabólicas tissulares, ou pode fazê-lo somente com elevadas pressões de enchimento. Tal síndrome pode ser causada por alterações estruturais ou funcionais cardíacas e caracteriza-se por sinais e sintomas típicos, que resultam da redução no débito cardíaco e/ou das elevadas pressões de enchimento no repouso ou no esforço.

Objetivos

Relatar as nuances dessa comorbidade e desfecho clínico do paciente, ressaltando a clínica no tratamento.

Delineamento e Métodos

Paciente D. M. A., 82 anos, sexo masculino, pardo, casado, aposentado, natural de Vitória da Conquista - BA e procedente de Luís Eduardo Magalhães - BA, hipertenso, diabético. Portador de Insuficiência Renal Crônica não dialítica. História pregressa de Doença Arterial Coronariana. Paciente foi admitido em Unidade de Pronto Atendimento, vindo de Unidade de Controle da Covid-19, após descartada a possibilidade de infecção pelo Sars-Cov-2, desta cidade com queixa de dispneia aos esforços habituais há 6 dias. Nega alergia medicamentosa. Nega a suspensão do uso dos medicamentos. Nega febre, diarreia, tosse produtiva. Vacinação em dia. Casa com saneamento básico e água tratada.

Resultados

Foi pedido um ecodopplercardiografia com mapeamento de fluxo em cores que revelou dilatação importante de átrio esquerdo, moderado de ventrículo esquerdo e discreto de átrio direito. Sendo considerada disfunção sistólica de grau moderado de ventrículo esquerdo, aumento importante do átrio esquerdo, hipertrofia excêntrica do ventrículo esquerdo, insuficiência tricúspide discreta, aumento de átrio direito e pressão sistólica de artéria pulmonar estimada em 68 mmHg.
A partir do diagnóstico clínico de Insuficiência Cardíaca com Fração de Ejeção Reduzida do tipo fria e úmida, de tratamento e controle mais difícil, o paciente foi tratado, principalmente, com dobutamina para ter efeito inotrópico positivo cardíaco e furosemida para diminuir edema. O paciente evoluiu bem, recebendo alta hospitalar no 4° dia após admissão.

Conclusões/Considerações Finais

Vários ensaios clínicos estão sendo realizados, visando diferentes abordagens terapêuticas. É importante relembrar que estes doentes tendem a ser mais velhos e a apresentar múltiplas patologias. Assim sendo, a eficácia dos tratamentos poderá ser melhor avaliada pelo seu efeito nas hospitalizações, estado funcional, sintomas e qualidade de vida.

Palavras Chave

Insuficiência cardíaca. Fração reduzida.

Área

Clínica Médica

Instituições

Universidade Federal do Tocantins - Tocantins - Brasil

Autores

BRUNO GABRIEL GONÇALVES BATISTA TEIXEIRA, LUCAS CARVALHO MENDES, LUIS FELIPE MARIANO SILVA, ISABELA LOPES LIMA , CAMILLE BASTOS PERSIANO