16º Congresso Brasileiro de Clínica Médica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Síndrome da encefalopatia reversível posterior secundário a glomerulonefrite difusa aguda pós-estreptocócica: relato de caso.

Fundamentação/Introdução

A Glomerulonefrite difusa aguda (GNDA) pós-estreptocócica é uma doença causada por imunocomplexos induzida por cepas nefritogênicas do estreptococo. O período médio até início dos sintomas é de 1 a 3 semanas, sendo mais curto após faringite e maior para impetigo. A apresentação mais comum inclui edema, hematúria e hipertensão, presente em 50-90% dos pacientes, podendo ser leve até casos de encefalopatia hipertensiva. Achados laboratoriais incluem alterações urinárias, testes sorológicos evidenciando infecção estreptocócica recente e hipocomplementemia.
A Síndrome da encefalopatia reversível posterior (PRES) é uma síndrome neurológica desencadeada mais frequentemente por crises hipertensivas e é caracterizada clinicamente por cefaleia, confusão, sintomas visuais e convulsões, com achados radiológicos de edema vasogênico em substância branca subcortical, predominando em hemisférios cerebrais posteriores.

Objetivos

Relatar um caso de GNDA que evoluiu rapidamente com crise hipertensiva e PRES.

Delineamento e Métodos

Descrição do caso: Paciente masculino, 13 anos, sem antecedentes patológicos ou uso de medicações, com quadro de cefaleia, hipertensão (180x110mmHg) e dois episódios de crise convulsiva. Realizada internação para neurologia clínica e solicitada avaliação da equipe de Clínica Médica para investigação e tratamento da crise hipertensiva.
Em anamnese complementar, mãe relatou surgimento de lesões de pele, pruriginosas, há 20 dias. Iniciou cerca de 24 horas antes das convulsões com edema em membros e face, além de urina espumosa.
Ao exame clínico, bom estado geral, corado e hidratado, eupneico em ar ambiente, afebril. Exame cardiovascular e pulmonar sem alterações. Edema moderado de membros inferiores.
Os exames laboratoriais mostraram ureia e creatinina normais. Líquor sem alterações. ASLO positivo, C3 reduzido e C4 normal. A ressonância magnética de encéfalo evidenciou áreas de alteração de sinal cortical e subcortical frontais, parietais, com predomínio de edema vasogênico (sem restrição à difusão), sugestivo de PRES.

Resultados

Realizado tratamento com furosemida, losartana e anlodipino, evoluindo com melhora clínica e controle dos níveis pressóricos, sem novas convulsões.

Conclusões/Considerações Finais

Apesar da GNDA ter um curso geralmente benigno, relatamos um caso com emergência hipertensiva gerando PRES e crise convulsiva, sendo o diagnóstico precoce e o manejo adequado determinantes para um melhor prognóstico.

Palavras Chave

Glomerulonefrite; infecções estreptocócicas; encefalopatia hipertensiva

Área

Clínica Médica

Instituições

Santa Casa de Misericórdia de Araçatuba - São Paulo - Brasil

Autores

RAFAEL SAAD, ISIS MONIQUE COSTA CASCINI, DANIELE CARDOSO GOMES, ANADELINE KATSUMY HIRATA TEIXEIRA, DANYELLE AMELIA GRECCO SAMEGIMA