16º Congresso Brasileiro de Clínica Médica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Síndrome da Veia Cava Superior na suspeita de neoplasia pulmonar

Fundamentação/Introdução

A Síndrome da Veia Cava Superior é uma expressão clínica decorrente de uma obstrução ao fluxo venoso da Cava Superior. A sua causa decorre em sua maioria de obstruções extrínsecas decorrente em sua maior parte de neoplasias pulmonares.
O paciente evolui, na maior parte dos casos, com dispneia, pletora facial e edema cervicofacial, edema em membros superiores e tosse. Edema intermitente de membros superiores e inferiores e também de parede abdominal podem ser relatados, estando esses relacionados a uma estenose membranosa das veias cava superior e inferior.
O diagnóstico é clínico e o tratamento baseia-se em condutas clínicas, estando indicado a elevação da cabeceira do leito, oxigenioterapia, diuréticos e corticoterapia para redução de edema. Para tratamento definitivo deve-se ter o diagnóstico etiológico da síndrome.

Objetivos

Relatar o caso de paciente com quadro de massa pulmonar associada a síndrome da veia cava superior.

Delineamento e Métodos

Feminina, 57 anos, natural de Campo Belo do Sul/SC, tabagista 66 maços/ano apresentou quadro de perda ponderal importante – cerca de 20kg em 6 meses – associada a edema em membro superior direito e sensação de sufocamento. Quadro com cerca de 20 dias de evolução.
TC de tórax com contraste apresentando massa pulmonar arredondada, com 6cm de diâmetro no segmento anterior do lobo superior direito que se continua com massa que envolve todo o mediastino, envolvendo e afilando vasos, principalmente a artéria pulmonar direita, cava superior e inferior comprometendo os espaços paratraqueais e a região subcarinal.
Em internamento paciente encontrava-se em bom estado geral, sem necessidade de O2 complementar, com presença de edema predominante em membro superior esquerdo e presença de varizes em região anterior de tronco superior.
Realizado broncoscopia com realização de biópsia, sendo que esta demonstrou alargamento de carena interlobar a direita com obstrução quase total de óstio do lobo superior direito. Presença de edema de mucosa e sinais de hipervascularização em mucosa de carena interlobar e parede latero-anterior de brônquio intermediário.

Resultados

Paciente com evolução de síndrome de veia cava superior favorável, sem instabilidade em qualquer momento e não dependente de oxigenioterapia.

Conclusões/Considerações Finais

Com isso, podemos ver como esta síndrome não tem uma prevalência tão alta e que pacientes com ela devem ser investigados para neoplasias, tendo em vista que o tratamento definitivo envolve a conduta da doença de base.

Palavras Chave

Veia Cava Superior; Neoplasia; Dispneia

Área

Clínica Médica

Autores

MARIANA RIBEIRO DOS REIS ARRUDA, MAITE DE LIZ VASSEN SCHURMANN, MÁRCIO COSTA SILVEIRA DE ÁVILA, MARCO AURÉLIO GOULART, JULIA BAIERLE