16º Congresso Brasileiro de Clínica Médica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

PERFIL EPIDEMIOLOGICO DE PACIENTES INTERNADOS EM UTI COVID DE HOSPITAL DE REFERENCIA NO INTERIOR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

Fundamentação/Introdução

A COVID-19 é uma doença infecciosa causada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2). A maioria das pessoas recuperam-se da doença sem precisar de tratamento hospitalar. Uma em cada seis pessoas infectadas por COVID-19 ficam gravemente doentes, necessitando de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), além de intubação orotraqueal e ventilação mecânica. As pessoas idosas e as que têm outros problemas de saúde como pressão alta, problemas cardíacos, diabetes ou câncer, têm maior risco de complicações em relação ao COVID-19.

Objetivos

Descrever o perfil clínico-epidemiológico dos casos internados na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), especializada em COVID-19, do Hospital de Caridade de Ijuí e identificar fatores associados ao mau prognostico.

Delineamento e Métodos

Estudo seccional, retrospectivo, utilizando dados do Hospital de Caridade de Ijuí, do dia 01 março 2020 até 31 março de 2021.

Resultados

No período observado, aproximadamente 600 pessoas foram internadas no Hospital de Caridade de Ijuí para tratamento de COVID 19. Desses, 214 pacientes necessitaram internação em UTI, sendo a maioria homens, total de 110. A idade em que ocorreu o maior número de internações foi entre 51 e 60 anos, com 51 pacientes e a comorbidade de maior prevalência entre os pacientes atendidos foi hipertensão arterial sistêmica, presente em 132 pacientes internados. Outras comorbidades como diabetes melitus tipo II, cardiopatia, sobrepeso/obesidade, doença pulmonar obstrutiva cronica e insuficiência renal crônica também estiveram relacionadas à necessidade de internação em UTI. Além disso, dos pacientes internados, 148 necessitaram de ventilação mecânica invasiva, 125 foram submetidos a posição de prona e 95 evoluíram para óbito.

Conclusões/Considerações finais

A demanda por hospitalizações em UTI entre os pacientes de COVID-19 é influenciada por diferentes fatores, tais como idade e condições preexistentes, com efeitos distintos nas sociedades em que a pandemia avança. Com isso, observa-se nesse estudo que se encontra como fatores de risco para mau prognóstico do COVID 19 a idade, obesidade e comorbidades como cardíacas e renal. Evidencia-se um melhor prognostico da doença quando ocorre a procura precoce ao hospital, além do acompanhamento em UTI sempre que necessário.

Palavras Chave

Unidade de Terapia Intensiva; Covid 19; doenças preexistentes

Área

Clínica Médica

Autores

HELENA MARTINS BALBE, JARDELLI UHTRA, PAULA THAIS BIRK, ANDRIELI CRISTINA OLIVEIRA BUZZETO, YASMINE TEIXEIRA MEDEIROS