16º Congresso Brasileiro de Clínica Médica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Edema pulmonar por pressão negativa: Relato de Caso

Fundamentação/Introdução

O Edema pulmonar por pressão negativa (EPPN) é uma entidade rara, grave potencialmente fatal, mas com boa resposta se diagnóstico imediato.

Objetivos

Relato de caso de EPPN com sucesso terapêutico após ventilação não invasiva com pressão positiva. O EPPN é uma entidade bem descrita, porém subdiagnosticada, potencialmente fatal e com poucos casos relatados.

Delineamento e Métodos

Estudo observacional do tipo relato de caso.

Resultados

Paciente do sexo feminino, 40 anos, portadora de otoesclerose à dreita, sem outras comorbidades prévias. Interna para realização de cirurgia eletiva de estapedectomia à direita com técnica anestésica proposta de anestesia geral balanceada. Na avaliação pré-operatória a paciente foi classificado como ASA I. Sem alterações ao exame físico de admissão. Procedimento anestésico-cirúrgico sem intercorrências. Padrão respiratório e hemodinâmico satisfatórios pós-extubação. Em pós operatório imediato após 4 horas de extubação evoluiu com quadro de tosse seca, dispneia em repouso e queda da saturação dos níveis de oxigênio. Ao exame físico do aparelho respiratório apresentou crepitações em bases, taquidispneia e esforço respiratório com uso de musculatura acessória e à gasometria arterial hipoxemia. Transferida para terapia intensiva para suporte ventilatório. Realizada ventilação não invasiva (VNI) com pressão positiva com reversão total do quadro de insuficiência respiratória aguda. Testes para diagnóstico laboratorial para identificação do vírus SARS-CoV-2 (Antígeno e PCR) não detectável. Realizado diagnóstico de EPPN pós extubação traqueal.

Conclusões/Considerações Finais

O EPPN é uma entidade de difícil diagnóstico mais prevalente em paciente jovens, sadios e que desenvolvem quadro de insuficiência respiratória aguda pós-extubação. É uma complicação grave e potencialmente fatal, mas com diagnóstico imediato e ação terapêutica, o quadro se resolve geralmente dentro de 24 horas. No entanto, quando o reconhecimento é tardio, os pacientes apresentam taxas de mortalidade variando de 11% a 40%.

Palavras Chave

Edema pulmonar agudo, Edema pulmonar por pressão negativa, ventilação mecânica não-invasiva com pressão positiva

Área

Clínica Médica

Instituições

Hospital São João Batista - Rio de Janeiro - Brasil, Programa de Residência Médica da Secretaria Municipal de Saúde de Macaé - Rio de Janeiro - Brasil

Autores

FERNANDA ARAUJO ROCHA, MATHEUS RIBEIRO MONTEIRO, MARCO ANTONIO DA COSTA BORGES DE CARVALHO, XIAOXIN WU, DRIELLY SILVA FURTADO