16º Congresso Brasileiro de Clínica Médica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ATRASO DIAGNÓSTICO DE LEUCEMIA AGUDA EM PACIENTE COM VALVULOPATIA REUMÁTICA SE APRESENTANDO COM FEBRE DE ORIGEM INDETERMINADA

Fundamentação/Introdução

A leucemia linfoide aguda (LLA) é uma neoplasia maligna que surge devido as células indiferenciadas do tecido linfoide. Essa é uma das patologias que também cursa com o prognóstico mais favorável quando diagnosticada precocemente e realizado o tratamento de forma adequada.

Objetivos

Discutir um caso de leucemia aguda em paciente com valvulopatia reumática e febre de origem indeterminada

Delineamento e Métodos

Discutir um caso de Leucemia Linfoide Aguda de célula B em paciente jovem, revisando seus aspectos epidemiológicos, fisiopatológicos, clínicos, diagnósticos e terapêuticos.

Resultados

RS, 18 anos, previamente hígida, encaminhada com quadro de dores musculares, dor torácica e febre há 02 meses. Evoluiu com piora da dor torácica, sendo admitida no serviço de emergência com febre. Ao exame físico da admissão, apresentava febre, linfonodomegalia cervical e esplenomegalia. Ausência de sopros cardíacos. Apresentava histórico de cirurgia cardíaca com valvuloplastia de válvula pulmonar aos 4 anos – sem acompanhamento regular. Tomografia computadorizada de abdome evidenciou hepatoesplenomegalia. O resultado do ecocardiograma transtorácico confirmava a valvulopatia reumática, mas não evidenciava trombos ou vegetações, além do resultado de 2 hemoculturas negativas, afastando assim diagnóstico de Endocardite, que era a primeira hipótese diagnóstica. Foram realizadas as seguintes sorologias: hepatite C, hepatite B, HIV, citomegalovírus, sífilis, HTLV e toxoplasmose; todas apresentando resultados negativos. Durante internamento, cursou com episódios de febre, em cerca de dois picos ao dia. Apresentou dores intensas em região epigástrica e dores ósseas em região de fêmur e de joelho. Houve surgimento de linfonodo supra-clavicular, fibroelástico não aderido de 1,0 cm. Novos exames laboratoriais evidenciaram: Hb 6,8, leucograma de 45.860 (78% de blastos, 2% de mielócitos, 1% de metamielócitos, 5% de bastões), ferritina de 3099. Após essas alterações, foi optado por realizar imunofenotipagem que foi compatível com Leucemia Linfoide aguda de células B.

Conclusões/Considerações Finais

A LLA é uma patologia que apresenta um excelente prognóstico, quando identificada precocemente e tratada de forma adequada. Por conta disso, é fundamental a lembrança das principais causas de febre de origem indeterminada, para evitar o atraso diagnóstico de condições potencialmente curáveis. Assim, é possível identificar e classificar a patologia para realizar o tratamento da forma mais direcionada possível, aumentando assim a sobrevida dos pacientes.

Palavras Chave

Área

Clínica Médica

Autores

LARISSA ROCHA OLIVEIRA, GABRIEL FERNANDO DULTRA BASTOS