16º Congresso Brasileiro de Clínica Médica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Embolia Paradoxal Multiorgânica: Um Relato de Caso

Fundamentação/Introdução

Diversas condições clínicas podem causar fenômenos tromboembólicos em humanos, porém, em sua maioria, afetam o sistema circulatório venoso. Mais raramente e com maior gravidade, o sistema de vasos arteriais podem ser acometidos, envolvendo uma investigação clínica mais ampla e complexa. Embolia paradoxal multiorgânica por patência de forame oval não é algo frequente, visto que a principal consequência da persistência desta comunicação interatrial são acidentes vasculares cerebrais (AVCs).

Objetivos

Relatar o caso de uma paciente com embolias arteriais multiorgânicas e o processo investigativo envolvido no diagnóstico.

Delineamento e Métodos

O caso relatado revela-se emblemático por tratar-se de uma paciente com fenômenos trombóticos prévios (acidente vascular encefálico), diagnosticada com múltiplas tromboses arteriais e tromboemboembolismo pulmonar durante a permanência hospitalar.

Resultados

L.S.A., 58 anos, previamente hipertensa, 02 AVC’s isquêmicos e DAOP, natural de Limoeiro-BA e procedente de São Paulo-SP, admitida no Hospital Santa Marcelina, em São Paulo, em 5 de maio de 2021, com queixa de dor de forte intensidade em região lombar esquerda há 01 mês que irradiava para flanco ipsilateral, melhorando ao repouso e piorando a movimentação. Ao exame tomográfico admissional, identificado trombose de artéria renal bilateral. Adicionalmente, paciente queixava-se de dor neuropatia em MSE, cujo exame físico foi observado diminuição da amplitude do pulso radial, onde USG Doppler, evidenciou trombose segmentar da artéria radial esquerda. Diante do acometimento de médios e grandes vasos, foi ampliado o diagnóstico diferencial de trombose multiorgânica, predominantemente arterial, com angiotomografia, sendo evidenciado TEP bilateral. Dessa forma, paciente foi submetida a extensa investigação, sendo afastada causas neoplásicas, vasculíticas, inflamatórias (auto-imunes/infecciosas/metabólicas), de forma a ser revelado em ecocardiograma transtorácico com micro-bolhas, forame oval patente com presença de shunt direita-esquerda, tornando a embolia paradoxal a principal hipótese diagnóstica.

Conclusões/Considerações Finais

Dentre as consequências do forame oval patente, o acidente vascular encefálico é o mais frequente e importante, sendo pouco frequente acometimento sistêmicos de embolia arterial paradoxal. No entanto, apesar dos achados ultrassonográficos, por seus antecedentes pessoais de aborto, ectasias de vasos, hipertensão e acidente vascular encefálico, se fez necessária a exclusão de outras etiologias e condições sobrepostas.

Palavras Chave

Forame Oval Patente; Embolia Paradoxal; Comunicação Interatrial; Trombofilias

Área

Clínica Médica

Instituições

Hospital Santa Marcelina - São Paulo - Brasil

Autores

JOSE HIAGO DE FREITAS DAMIAO, AMADEUS LIMA ROCHA CALDAS, VICTORIA VILINS E SILVA, MARINA DE CARVALHO FERNANDES, YASMIN AUADA SILVA