16º Congresso Brasileiro de Clínica Médica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

TRATAMENTO ENDOSCÓPICO DE VARIZES DUODENAIS COM CIANOACRILATO: RELATO DE CASO

Fundamentação/Introdução

Variz duodenal (VD) é uma condição rara, de diagnóstico difícil, que pode ocasionar hemorragia digestiva maciça, com taxa de mortalidade de até 40% e geralmente está associada à hipertensão portal. Objetivo: Relatar diagnóstico de hemorragia digestiva por VD e tratamento endoscópico com cianoacrilato.

Objetivos

Relatar diagnóstico de hemorragia digestiva por VD e tratamento endoscópico com cianoacrilato.

Delineamento e Métodos

Homem, 71 anos, HAS, dislipidêmico, passado de ressecção transuretral e hemorroidectomia. Relato de episódios de melena buscando atendimento médico 4 dias após início dos sintomas, sendo internado para extensão propedêutica. Endoscopia digestiva alta da admissão: sem evidência de sangramento ativo ou recente. Colonoscopia: pequenos coágulos em todos os segmentos cólicos e várias telangectasias em cólon direito, sem sinais de sangramento ativo; Íleo terminal percorrido por cerca de 25 cm, com presença de coágulos, sugerindo o intestino delgado como a provável origem do sangramento. Push enteroscopia: cordões varicosos tortuosos e azulados, de médio calibre no duodeno distal; cordões varicosos de grosso calibre, um deles com ponto avermelhado no ápice, sem sangramento ativo na transição com o jejuno proximal. EnteroTC: fígado com sinais de redução volumétrica dos segmentos II, III, VI e VII; Afilamento do ramo portal esquerdo e agenesia segmentar posterior do ramo portal direito; Veia porta dilatada, sem sinais de trombose; Ingurgitamento vascular venoso difuso na região mesoepigástrica, junto as alças jejunais e a terceira porção. Enteroscopia por cápsula: prováveis varizes em duodeno distal sem sinais de sangramento recente; Áreas nodulares e rugosas em duodeno, jejuno e íleo. Angiotomografia abdominal: ausência de shunt entre as varizes duodenais e a circulação sistêmica. O paciente apresentou instabilidade hemodinâmica, rapidamente revertida e persistiu como melena por vários dias após internação, necessitando de hemotransfusão. Não ficou definida a causa da hipertensão portal.

Resultados

Após identificação das varizes duodenais foi iniciado octreotida venosa, com parada da hemorragia. Mesmo depois de cessado o sangramento, optou-se por tratamento endoscópico das varizes duodenais com injeção de cianoacrilato, com sucesso e sem intercorrências, tendo o paciente recebido alta hospitalar 2 dias após o procedimento.

Conclusões/Considerações Finais

este relato está de acordo com a literatura em relação à dificuldade para o diagnóstico da VD e o tratamento endoscópico com injeção de cianoacrilato uma opção eficaz.

Palavras Chave

Área

Clínica Médica

Instituições

Biocor Instituto - Minas Gerais - Brasil

Autores

MARCOS VINICIUS ALVES VIEIRA, JOSE CARLOS CARDOSO JUNIOR, DIEGO DRUMOND TANOS LOPES