16º Congresso Brasileiro de Clínica Médica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Lúpus eritematoso sistêmico associado a síndrome anti-fosfolípide secundária em idosa: Relato de caso.

Fundamentação/Introdução

O Lúpus eritematoso sistêmico (LES) é uma doença autoimune inflamatória multissistêmica de etiologia ainda não esclarecida com manifestações clínicas e laboratoriais flutuantes e evolução e prognóstico variáveis. Ocorre em qualquer idade, com pico
no período reprodutivo ( 15 a 45 anos) em mulheres. A síndrome do anticorpo antifosfolipídio (SAF) é a trombofilia adquirida mais comum, pode ocorrer isoladamente ou em associação a outra doença autoimune, como o LES.

Objetivos

Relatar um caso de LES de início tardio, contribuir para inclusão dessa doença no diagnóstico diferencial em idosos.

Delineamento e Métodos

Mulher, 60 anos, com história de anemia e dois episódios de trombose
venosa profunda (TVP) no último ano, evoluindo com precordialgia aguda, tipo pontada, sem
irradiação ou fatores precipitantes, associada a febre, perda ponderal e oligúria. Ao exame
físico, descorada, hipotensa, taquipneica, bulhas cardíacas hipofonéticas e murmúrio vesicular
reduzido em bases pulmonares. Lesões eritemato-descamativas em tórax e membros
inferiores, alopécia cicatricial em couro cabeludo. Tomografia de tórax com derrame pleural
bilateral e derrame pericárdico. Ecocardiograma transtorácico com derrame pericárdico
importante e sinais de restrição de câmaras direitas. Laboratoriais com anemia,
leucopenia, proteinúria e insuficiência renal aguda. FAN 1/1280 nuclear homogêneo, Anti-DNA
1/640, Anti-SSA reagente, complementos baixos, Anticoagulante lúpico reagente,
Anticardiolipina IgG/ IgM e Antibeta-2glicoproteína IgG títulos moderados a altos. Biópsia de
pele sugerindo Lúpus discoide. Glomerulonefrite difusa em biópsia renal. O diagnóstico teve
base nos critérios do Systemic Lupus International Collaborating Clinics (SLICC), dos quais o paciente tinha quatro critérios clínicos (lúpus discoide, serosite, nefrite, leucopenia) e quatro laboratoriais (FAN, Anti-DNA, anticorpo antifosfolipídio positivos e
complementos baixos). SAF secundária de acordo com os critérios estabelecidos no Simpósio
Internacional sobre Anticorpos Antifosfolipídios(1998), revisados em 2006 com TVP e
anticorpos antifosfolípidos.

Resultados

Submetida a pericardiocentese, hemodiálise e pulsoterapia com metiprednisolona. Paciente teve boa resposta, no momento em uso de
micofelato, hidroxicloroquina, prednisona e varfarina.

Conclusões/Considerações Finais

O diagnóstico precoce do LES é de extrema importância para redução de sua morbimortalidade, que tende a ser alta em idosos, por isso fundamental incluí-la no diagnóstico diferencial, independente da faixa etária.

Palavras Chave

Lúpus, SAAF,Diagnóstico, tratamento

Área

Clínica Médica

Autores

LUCAS STRAMA, ANA CLARA DE SOUZA MASTELLA, TERESA RAQUEL JUNQUEIRA CARBONE, BRUNA RAGO RICCI, ARTHUR BRENNO VICTOR DOS SANTOS