16º Congresso Brasileiro de Clínica Médica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Mieloma Múltiplo e Amiloidose AL em contexto de infecção por COVID 19

Fundamentação/Introdução

O mieloma múltiplo representa 10-15% das neoplasias hematopoiéticas, predomina em homens negros de 65 a 74 anos e 10-15% dos portadores apresentarão amiloidose de cadeias leves (AL). O reconhecimento da coexistência entre elas é de extrema importância, devido à influência no tratamento e no prognóstico, sendo o diagnóstico de ambas realizado com biópsia de um tecido lesado.

Objetivos

Analisar o diagnóstico de mieloma múltiplo e amiloidose, em contexto de infecção pelo novo coronavírus.

Delineamento e Métodos

Paciente sexo masculino, 55 anos, sem comorbidades conhecidas, realizou em dezembro/2020 exames que evidenciaram dislipidemia: Lipoproteínas de alta densidade(HDL): 34mg/dL, Lipoproteínas de baixa densidade(LDL): 166 mg/dL e triglicerídeos: 320mg/dL, anemia(hemoglobina-Hb:11,7g/dL), proteinúria(3+/4+), creatinina(Cr): 1,17mg/dL e taxa de filtração glomerular de 81,08, sem acompanhamento médico. Em abril/2021 (contexto de infecção por COVID 19) realizou revisão laboratorial que indicou piora da anemia (Hb: 10,3 e Hematócrito: 31,5) e da função renal (Cr: 4,74), juntamente com relato de espumúria, sem queixas respiratórias. Optado por internação hospitalar para extensão propedêutica. Exames durante a internação indicaram proteinúria em faixa nefrótica, relação proteína/creatinina 4,33, Urina rotina Prot 3+/4+ sem hematúria, ferritina: 4571mcg/L, sorologias virais e provas de autoimunidade negativas. Demais exames dentro da normalidade e ultrassonografia das vias urinárias com sinais de nefropatia parenquimatosa. Diante da piora da função renal, foi indicada hemodiálise. Devido ao quadro de síndrome nefrótica, foi solicitada biópsia renal. A análise foi de doença de depósito betafibrilose (amiloidose monoclonal AL), levando à avaliação da hematologia, à realização de mielograma e biópsia de crista ilíaca com diagnóstico final de mieloma múltiplo.

Resultados

.

Conclusões/Considerações Finais

O caso citado usualmente cursa com mau prognóstico e sobrevida média de um a dois anos, podendo ser prolongada com quimioterapia se diagnóstico precoce. Considerando o contexto da COVID-19, diversas patologias tiveram diagnóstico postergado a estágios mais avançados, visto que os pacientes evitam ou têm dificuldade em agendar consultas eletivas e exames complementares. Faz-se necessária a realização de medidas socioeducativas à população para realizarem o controle médico regular mantendo os devidos cuidados contra a covid, minimizando este importante efeito colateral secundário da pandemia.

Palavras Chave

Mieloma múltiplo; insuficiência renal; cadeias leves de imunoglobulina; amiloidose ; COVID-19

Área

Clínica Médica

Instituições

Biocor Instituto - Minas Gerais - Brasil

Autores

RAYSSA MARCELLA VIEIRA FERREIRA, MARCELA MATTAR DE MELO MIRANDA SALIM, MICHELE HOSTALÁCIO DUARTE, CAMILA HOSTALÁCIO DUARTE COUTINHO, LUCAS ESPÍNDOLA BORGES