16º Congresso Brasileiro de Clínica Médica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

“Uma evolução clinica atípica da doença de buerger”

Fundamentação/Introdução

A doença de Buerger ou tromboangeite obliterante (TAO) é uma patologia inflamatória decorrente da formação de trombos não ateroscleróticos de pequenas e médias artérias, cujo o tabagismo é o principal fator de risco.

Objetivos

Mostrar caso raro de acometimento de vasos de grande calibre e o prognóstico da doença sendo desfavorável após a interrupção do tabagismo, não sendo o que a literatura defende.

Delineamento e Métodos

Homem, 38, com queixa de dor abdominal há 03 meses com piora progressiva, distensão e sudorese. Ao exame apresentava-se pálido, torporoso e com dor a palpação difusa do abdome. Relatou história pregressa de TAO com amputação prévia de MID, acima do joelho, e interrupção do tabagismo há quatro anos. Optou-se pela realização de TC abdominal que evidenciou uma complicação rara em conduto arterial de alta pressão e fluxo, sendo essa a formação de trombo pedunculado na artéria aorta abdominal e presença de êmbolos na artéria cólica direita e ramos distais da artéria mesentérica superior. Foi realizado laparotomia exploradora, evidenciando isquemia e necrose extensa em intestino delgado, optou-se por enterectomia segmentar. Em pós-operatório imediato, as extremidades estavam frias com aumento do tempo de preenchimento capilar do MIE, perda da sensibilidade e da função motora a partir do tornozelo E. Ademais, foi visto trombo ao nível da fossa poplítea por US e realizou-se embolectomia. Em TC de controle após 07 dias foi visto dissolução do trombo, mas com permanência de êmbolos em ramos distais da mesentérica superior, houve nova formação de trombo em artéria femoral superficial e profunda de MIE, levando à amputação do membro ao nível da coxa. Posteriormente o paciente apresentou melhora clínica, recebendo alta hospitalar e seguimento ambulatorial com cirurgião vascular.

Resultados

A TAO é caracterizada por dor intensa devido ao quadro isquêmico nas extremidades, com pulsos e temperatura diminuídos. Nos raros episódios em que há obstrução vascular do trato gastrointestinal, o quadro apresenta-se como um abdome agudo isquêmico.

Conclusões/Considerações Finais

Destacam-se dois pontos raros do caso relatado. O primeiro é acometimento da aorta abdominal, por ser uma artéria de grande calibre. E o segundo é a manifestação ter ocorrido quatro anos após o paciente ter cessado o tabagismo, destoando da literatura, que sustenta uma regressão da doença após cessação do tabagismo, não havendo, no entanto, estudos que elucidam a reatividade da doença.

Palavras Chave

PALAVRAS-CHAVE/KEYWORDS: doença de buerguer; tabagismo; artéria aorta.

Área

Clínica Médica

Autores

RAFAELA ALVES PELIZZARO, THYAGO HENRIQUE NEVES DA SILVA FILHO, YAGO HIROSHI TAKEMOTO, IGOR COSTA GOMES, DANIEL FRANCISCO PEREIRA DE ASSIS