16º Congresso Brasileiro de Clínica Médica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

IMPACTO DAS MUDANÇAS NO ESTILO DE VIDA OCASIONADAS PELO ISOLAMENTO SOCIAL NO PESO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES COM OBESIDADE E SOBREPESO

Fundamentação/Introdução

Introdução: Medidas de distanciamento social foram adotadas para conter a pandemia
ocasionada pelo COVID-19, o que levou a mudança no estilo de vida de milhões de
pessoas. A quarentena é uma estratégia necessária implementada em diversos
países, no entanto, o isolamento social associado à condição atípica atual relacionase a uma taxa aumentada de sintomas depressivos e transtornos de ansiedade,
condição associada a episódios de compulsão alimentar, com maior consumo de
alimentos hipercalóricos.

Objetivos

Objetivo: Avaliar o impacto das mudanças no estilo de vida ocasionadas pelo
isolamento social no peso de crianças e adolescentes com obesidade e sobrepeso

Delineamento e Métodos

Metodologia: Foi realizado um estudo de coorte com 60 crianças e adolescentes, de
ambos os sexos, com idade entre 5 e 14 anos, encaminhados para atendimento
devido CID:E66 a um serviço de Endocrinologia Pediátrica no município de Barretos - São Paulo. A avaliação antropométrica foi obtida no período pré e pós um ano de
pandemia para análise comparativa. Os pacientes foram questionados sobre os
hábitos alimentares, prática de atividade física, tempo de exposição às telas e padrão
de sono durante a pandemia COVID-19. A análise estatística foi realizada conforme a
natureza das variáveis.

Resultados

Resultados: A idade média foi de 9.4±2.2 anos, sendo 55% eram do sexo feminino. A
média de ganho de escore-Z de peso foi de 2.3±0.7, com aumento da proporção de
obesos de 58.4% para 63.3% (média do IMC=2.0±0.6 para IMC=2.1±0.4), após
1.1±0.3 anos de duração da pandemia. Dentre esse grupo, 85.7% referiu não praticar
nenhum tipo de atividade física; 83.7% tinha hábitos alimentares prejudiciais, com
maior oferta de alimentos hipercalóricos e ultra processados e 4.3% declarou inversão
do padrão de sono. Todos os pacientes referiram aumento do tempo de exposição às
telas.

Conclusões/Considerações finais

Conclusão: As medidas de isolamento social proporcionaram mudanças no estilo de
vida, ocasionando diminuição da prática de atividade física, maior tempo de exposição
às telas e mudança no perfil alimentar. Tais hábitos podem prejudicar o crescimento
e desenvolvimento infantil, além de estarem associados à obesidade, condição que
tem relação com alterações no perfil metabólico e incidência de doenças crônicas,
como o diabetes melito tipo 2 e as doenças coronarianas.

Palavras Chave

COVID-19. Obesidade. Sobrepeso. Pandemia. Perfil metabólico.

Área

Clínica Médica

Autores

THAIS YUMI YURA, NERIAS SANTOS MATIAS, AMANDA PEREIRA COSTA, ISABELA CORTEZ COSTA NACIF, THAIS KATAOKA HOMMA