16º Congresso Brasileiro de Clínica Médica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

DERRAME PERICÁRDICO MACIÇO ASSOCIADO AO HIPOTIREOIDISMO: UM RELATO DE CASO

Fundamentação/Introdução

O hipotireoidismo é caracterizado por disfunção na glândula tireoide que gera deficiência na produção de hormônios necessários para o controle do metabolismo (triiodotironina - T3 e tiroxina - T4). A principal causa desta condição relaciona-se a tireoidite de Hashimoto, doença autoimune que acomete principalmente mulheres. O impacto na taxa metabólica basal pode repercutir no aparelho cardiovascular desencadeando disfunções hemodinâmicas e maior predisposição à aterosclerose. Assim, a ausência de tratamento pode culminar em manifestações como derrame pericárdico, o qual está presente em cerca de 5% dos casos na literatura atual.

Objetivos

Relatar um caso de derrame pericárdico maciço decorrente de hipotireoidismo não tratado.

Delineamento e Métodos

Os dados abordados foram obtidos através de análise de prontuário e registro fotográfico de exames.

Resultados

Mulher, 64 anos, procurou pronto atendimento queixando-se de dispneia, ortopneia e dispneia paroxística noturna, com 10 dias de evolução e piora há 96 horas da admissão. Relatava doença tireoidiana há 5 anos não acompanhada por especialista. Ao exame físico apresentava-se em regular estado geral, sem alterações de sinais vitais, exceto pela diminuição de frequência cardíaca (55 BPM). Tireoide aumentada difusamente a palpação, sem nodulações e aparelho respiratório com murmúrio diminuído em bases bilateralmente. Aparelho cardiovascular com bulhas rítmicas, hipofonéticas em dois tempos, sem sopros e presença de turgência jugular. Realizou eletrocardiograma a admissão que evidenciou bradicardia sinusal e baixa amplitude difusa de QRS, além de tomografia de tórax com pequeno derrame pleural bilateral + importante derrame pericárdico. Foi submetida a ecocardiograma transtorácico evidenciando função sistólica do ventrículo esquerdo preservada e derrame pericárdico maciço sem sinais de tamponamento. Exames de função tireoidiana com TSH: 62, T4 livre: 0,07 concluindo o diagnóstico de hipotireoidismo. Devido estabilidade clínica manteve-se conduta conversadora em relação ao derrame pericárdico e iniciado levotiroxina. Paciente evoluiu com melhora e recebeu alta para seguimento ambulatorial após 1 semana.

Conclusões/Considerações Finais

A associação entre hipotireoidismo e derrame pericárdico maciço é rara, visto que o acumulo de líquido na cavidade pericárdica ocorre lentamente, porém, a ausência de tratamento propicia tal ocorrência. Assim, é fundamental o diagnóstico desta associação, intervenção no quadro clínico momentâneo e tratamento para o hipotireoidismo, evitando complicações.

Palavras Chave

Derrame Pericárdico; Hipotireoidismo Primário; Metaboismo

Área

Clínica Médica

Autores

REBECCA SHAIANE SOARES NUNES RIVOREDO, RAIMUNDO BENÍCIO DE VASCONCELOS NETO, ROBERTA CRISTIANE OLIVEIRA DA SILVA, ORISMAN MARTINS DE SOUZA ROCHA FILHO, FERNANDA GABRY SCAZUZA GOMES DE SOUZA