16º Congresso Brasileiro de Clínica Médica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

PIOMIOSITE TROPICAL APÓS TRAUMA CRANIOENCEFÁLICO LEVE: UM RELATO DE CASO

Fundamentação/Introdução

Piomiosite é uma infecção primária do músculo esquelético, presumivelmente de origem hematogênica e frequentemente associada à formação de abscesso. A piomiosite afeta pessoas de todas as idades, em sua maioria homens, na faixa etária de 20 a 45 anos. Trata-se de uma infecção primária de qualquer grupamento muscular, geralmente causada pelo Staphylococus aureus. Normalmente, a piomiosite começa com dor e leve edema dos músculos envolvidos. O diagnóstico precoce seguido de tratamento adequado (drenagem cirúrgica e antibioticoterapia guiada), são essenciais para o sucesso da terapêutica.

Objetivos

Relatar caso de paciente acometido por piomiosite tropical a fim de aumentar o conhecimento de sua apresentação clínica, métodos diagnósticos e adequação do seu tratamento.

Delineamento e Métodos

Relato de caso.

Resultados

Masculino, 49 anos, procura atendimento médico, após alta recente por trauma cranioencefálico (TCE) leve, com queixa de dor em região costal à direita, lesões eritematosas em antebraço direito e esquerdo, perda de peso e sudorese noturna. Na admissão, foi solicitado tomografia de tórax, broncoscopia e culturas. Na hemocultura houve crescimento de Staphylococus aureus resistente à Meticilina. Realizado o diagnóstico de pneumonia necrotizante associada a derrame pleural. Neste período surgiram edema e abscessos em membros superiores e inferiores. Sendo diagnosticado com piomiosite tropical secundária à disseminação hematogênica por S. aureus, provavelmente pós TCE. Iniciado tratamento com Vancomicina, mantido por 18 dias e Levofloxacino por 28 dias. Realizado Ultrassonografia de antebraço esquerdo, antebraço direito, joelho direito, tornozelo direito e tornozelo esquerdo, que demonstraram extensas coleções em músculos, associadas a edema de pele e tecido celular subcutâneo. Recebeu alta com Clindamicina e doxiciclina, que foram mantidas por mais 20 dias e retirada em consulta de retorno ambulatorial por resolução do quadro.

Conclusões/Considerações Finais

No caso apresentado, a infecção ocorreu por disseminação hematogênica, secundária ao trauma cranioencefálico com ferimento corto contuso no local. A piomiosite é uma manifestação rara, entretanto, é fundamental que o médico a inclua em seu rol de diagnósticos diferenciais ao deparar-se com quadros de dor e edema muscular, especialmente em pacientes masculinos e jovens. Visto que, o diagnóstico precoce e tratamento adequado, podem prevenir complicações e garantir o bom resultado do tratamento.

Palavras Chave

Piomiosite, infecção, músculo esquelético, abscesso.

Área

Clínica Médica

Autores

NAYANNE HEVELIN DOS SANTOS DE OLIVEIRA, MELISSA CORREA GRIPP, MIGUEL IBRAIM ABBOUD HANNA SOBRINHO, VITOR LOUREIRO DIAS, REBECCA SARAY MARCHESINI STIVAL