16º Congresso Brasileiro de Clínica Médica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ACOMETIMENTO CARDÍACO E RENAL POR DEPÓSITO AMILOIDE – RELATO DE CASO

Fundamentação/Introdução

Amiloidose é um termo genérico que se refere à deposição de fibrilas de
proteínas séricas de baixo peso molecular em diversos tecidos extracelulares. Sua
apresentação clínica pode cursar com uma variedade de sinais e sintomas, incluindo
proteinúria intensa, edema, hepatoesplenomegalia, insuficiência cardíaca inexplicável e
síndrome do túnel do carpo. Embora virtualmente todos os pacientes apresentem
deposição amilóide multissistêmica, não é incomum apresentar evidências de um
principal órgão afetado.

Objetivos

Analisar os desfechos clínicos em paciente com
amiloidose cardíaca e renal.

Delineamento e Métodos

Mulher de 59 anos, leucoderma e
hipertensa prévia, internou devido a quadro de edema de membros inferiores por 15 dias,
que evoluiu para edema generalizado e oligúria. Iniciado investigação hospitalar de
síndrome nefrótica com proteinúria de 24 horas de 10g, relação proteína/creatinina 23 e
hipercolesterolemia. Realizou ultrassonografia sem sinais de doença renal
parenquimatosa crônica. Iniciou investigação etiológica, feito biópsia renal evidenciando
glomerulopatia mesangial difusa e global, com coloração em vermelho congo positiva e
birrefringência verde sob polarização de luz, confirmando amiloidose renal.
Concomitante ao quadro, foi realizado investigação cardiológica verificando troponina
positivo e ecocardiograma com hipertrofia concêntrica do ventrículo esquerdo com fração
de ejeção preservada, sugestionando amiloidose cardíaca. Paciente realizou
pulsoterapia com corticoterapia para controle dos sintomas. Porém, enquanto aguardava
tratamento especializado, apresentou complicações secundárias a doença de base e
evoluiu para óbito.

Resultados

.

Conclusões/Considerações Finais

A amiloidose é uma doença incomum com taxas de
incidência progressiva em cada década de vida a partir dos 40 anos. Os distúrbios que
podem desencadear a amiloidose incluem a inflamação, discrasias de células
plasmáticas e insuficiência renal crônica. É comum o acometimento glomerular pelas
proteínas de depósito, podendo chegar à síndrome nefrótica em até 50% dos casos. O
envolvimento cardíaco é observado em aproximadamente 60% dos pacientes e é
tipicamente caracterizado pelo espessamento do septo interventricular e da parede
ventricular. O tratamento e o diagnóstico devem ser realizados precocemente. O
desfecho clínico desfavorável, assim como no caso apresentado, pode acontecer.

Palavras Chave

Glomerulopatia; Amiloidose cardíaca e renal; Sequelas definitivas.

Área

Clínica Médica

Instituições

Hospital São Francisco de Assis - Minas Gerais - Brasil

Autores

LUIZA COTTA XAVIER, VIVIANE TEIXEIRA SOUSA, RAFAEL FERNANDES RODRIGUES, FATIMA FLAVIANA BRITO PEIXOTO, RAMON GODINHO PEIXOTO