16º Congresso Brasileiro de Clínica Médica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Osteonecrose de quadril no lúpus eritematoso sistêmico não associado a corticosteroide - Relato de caso

Fundamentação/Introdução

A osteonecrose (ON) é uma patologia associada a danos citotóxicos e/ou isquêmicos, os quais podem estar envolvidos em diferentes regiões anatômicas, sendo o quadril a região mais comumente acometida associada ao Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES). Dentre as causas envolvidas no surgimento dessa patologia, observa-se alguns fatores de risco, em especial corticosteroides. A osteonecrose pode ser tida como uma complicação típica encontrada em pacientes com lúpus usuários de corticosteroides sendo raramente encontrada não associada a esse tratamento.

Objetivos

Correlacionar o Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES) com o aparecimento de osteonecrose não associada ao uso de corticosteroides.

Delineamento e Métodos

Paciente do sexo feminino, 38 anos, apresenta diagnóstico de esclerose múltipla desde 2014, atualmente encontra-se em uso de Azatioprina 150 mg/dia e acompanhada pelo neurologista, foi encaminhada para o reumatologista para investigação de quadro álgico em articulações coxofemorais. Durante a investigação a paciente apresentava escala visual-analógica (EVA) de 8/10 com limitação de movimento e piora nos últimos meses. Paciente nega abortos, trombose prévia, comorbidades e administração de corticosteroide sistêmico (CS), em uso somente de Duloxetina 60 mg/dia para dor.

Resultados

Ao exame físico apresentava alopecia difusa, dificuldade na marcha, dor à palpação das articulações coxofemorais e diminuição da amplitude de movimento, sem outros achados relevantes. Foi solicitado exames laboratoriais e Ressonância Magnética (RNM) de quadril, os quais apresentaram as seguintes alterações: Gamaglobulina 21,5, VHS 55, FAN pontilhado fino 1:80, Anti-RO 80 U, Anti-cardiolipinas IGM 25,2 e Anticoagulante lúpico confirmatório de 1,38 e demais exames laboratoriais sem alterações. A RNM evidenciou presença de osteonecrose bilateral de 40%, iniciou uso de hidroxicloroquina para tratamento do Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES), e foi encaminhada para o ortopedista especialista em quadril.

Conclusões/Considerações Finais

A associação entre LES e ON é mais comumente encontrada em pacientes usuários de CS, o qual leva à fragilidade óssea e tem como principal região acometida o quadril. Todavia, outros fatores podem estar envolvidos no aparecimento dessa patologia nesses pacientes, incluindo o LES em atividade principalmente aqueles com quadros de vasculite e a presença de anticorpos anti-fosfolipides como anti-cardiolipinas e anticoagulante. Conclui-se que o LES ativo pode ter desencadeado um estado citotóxico que funcionou como gatilho para desenvolver ON.

Palavras Chave

Osteonecrose, quadril, lúpus, corticosteroide

Área

Clínica Médica

Instituições

Universidade Tiradentes - Sergipe - Brasil

Autores

DEBORAH ESTEVES CARVALHO, MATHEUS ALVES NUNES CARVALHO, MARCELO ANTÔNIO SILVA MENEZES, WEBER DE SANTANA TELES, ALEJANDRA DEBBO