16º Congresso Brasileiro de Clínica Médica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

DOENÇA DE KIKUCHI FUJIMOTO E SIFILIS EM UM PACIENTE COM LINFONOMEGALIA E FEBRE

Fundamentação/Introdução

A doença de Kikuchi-Fujimoto ou linfadenite necrosante histiocítica é uma patologia rara, benigna e de causa desconhecida. Acomete principalmente mulheres jovens e se apresenta com linfonodomegalia e febre. A confirmação histológica da doença de Kikuchi-Fujimoto é fundamental para o diagnóstico diferencial com patologias graves, como linfoma, lúpus eritematoso sistêmico (LES) e tuberculose ganglionar.

Objetivos

Relatar o caso de uma paciente com doença de Kikuchi- Fujimoto e Sífilis.

Delineamento e Métodos

Mulher de 34 anos, branca, admitida com linfonodomegalia cervical de 9 meses de evolução, de início subagudo, com de perda de peso, sudorese noturna, dor abdominal e, posteriormente febre alta diária. A propedêutica evidenciou hemoglobina de 11.2 g/dl, teste não treponêmico reagente 1/64 e teste treponêmico TPHA reagente. Enzimas hepáticas (aspartato aminotransferase 144 u/l e alanina aminotransferase 104 u/l), canaliculares (gama glutamil transferase 776 u/l e fosfatase alcalina 1195 U/L) e provas inflamatórias elevadas (velocidade de hemossedimentação 104 mm/h, proteína C reativa 54 mg/dl e ferritina 1381 ug/l). As sorologias para hepatites virais, vírus da imunodeficiência humana, citomegalovírus, toxoplasmose, Epstein baar e herpes vírus tipo 6 e 8 foram não reagentes. O fator anti- nuclear, fator reumatoide, anti-SM e anti-LA foram todos não reagentes e o anti -RO reagente. A análise do líquido cefalorraquidiano foi normal. A ultrassonografia de abdome foi normal e a tomografia de pescoço, tórax e abdome evidenciou linfonomegalia na região cervical.

Resultados

Após o tratamento da sífilis com 3 doses de penicilina benzatina, evoluiu com quadro de pápulas e máculas eritematosas na face e membros superiores. Realizada biópsia de pele que revelou lúpus eritematoso. No entanto, a biópsia do linfonodo cervical, foi compatível com a doença de Kikuchi Fujimoto na fase necrosante. A paciente apresentou remissão completa do quadro não sendo necessário nenhum tratamento específico para a doença de Kikuchi.

Conclusões/Considerações Finais

A doença de Kikuchi- Fujimoto consiste em um importante diagnóstico diferencial em pacientes que se apresentam com linfonomegalia e febre. O diagnóstico e acompanhamento do paciente é fundamental, pois podem desenvolver LES e a doença apresentar recorrências frequentes. A paciente mantém seguimento ambulatorial, assintomática, sem tratamento específico e com ausência de critérios para o diagnóstico de LES.

Palavras Chave

Doença de Kikuchi- Fujimoto, linfonodomegalia, febre, lúpus eritematoso sistêmico

Área

Clínica Médica

Instituições

HOSPITAL UNIVERSITÁRIO PEDRO ERNESTO - UERJ - Rio de Janeiro - Brasil

Autores

BRENO VITOR DA SILVA REIS, LEIVY ZUCKER CYTRYN, JOAO VITOR COELHO PACHECO, AMANDA CARVALHO DE SOUZA OBEICA, TATIANA SILVA BARBOSA