16º Congresso Brasileiro de Clínica Médica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

Investigação clínico-etiológica da Nefrocalcinose: um relato de caso

Fundamentação/Introdução

A Nefrocalcinose é caracterizada pela deposição de cálcio nos rins e é frequentemente detectada acidentalmente por achados de imagem.

Objetivos

Descrever um caso de Nefrocalcinose medular, com abordagem na investigação etiológica durante internamento clínico

Delineamento e Métodos

DESCRIÇÃO DO CASO M.P.S.S, mulher, 22 anos, procedente de Barreros-PE. Paciente previamente hígida, sem comorbidades, negando uso de medicações crônicas, relatou história de dor localizada em flancos há 3 meses da admissão hospitalar. Dor de forte intensidade, sem melhora com uso de analgésicos e piorava ao deambular. Devido ao quadro álgico intenso, apresentou hiporexia com perda de 8kg em 3 meses. Em idas à emergência, realizava apenas analgesia, seguida de liberação. Realizou ultrassonografia (USG) de abdômen total, evidenciando refluxo vésico-ureteral. Foi orientada a realizar tomografia computadorizada (TC), que evidenciou achados sugestivos de Nefrocalcinose medular à esquerda. Como houve piora do quadro álgico, além de episódios eméticos, optou-se por internar a paciente para tratamento e investigação clínica em um Hospital público na cidade do Recife. Durante o internamento, foi iniciada a investigação para as principais etiologias da Nefrocalcinose medular. Foram solicitados Hemograma, que evidenciou anemia normocítica e normocrômica (cinética do ferro sem alterações, vitaminas B9 e B12 normais); Ionograma, PTH, TSH e T4 livre, com valores normais; Vitamina D baixa; Sorologias para hepatites B e C, HIV e Sífilis sem alterações; Sumário de urina com pH dentro da normalidade, sem alterações; Cálcio e Fósforo séricos normais; Cálcio urinário aumentado. Com esses resultados iniciais, a investigação se baseou nas causas de Nefrocalcinose que se apresentam com Hipercalciúria sem Hipercalcemia, sendo elas Acidose tubular renal, Rim esponjoso, Uso de diureticoterapia, Hipocalemia crônica, Beta talassemia, Sarcoidose, Tubulopatias hereditárias, Síndrome da Hipomagnesemia Familiar, dentre outras. Foram solicitados: Gasometria arterial sem alterações metabólicas; Magnésio urinário reduzido; Eletroforese de proteínas e hemoglobinas sem alterações. Diante de toda investigação sem alterações que justificassem o quadro, ponderou-se sobre a busca por alterações genéticas que explicassem o caso.

Resultados

NÃO SE APLICA

Conclusões/Considerações Finais

Se faz importante investigar causas para tratamento e evitar progressão para Doença Renal Crônica (DRC). Em causas não aparentes (cerca de 7% dos casos), o teste genético deve ser considerado.

Palavras Chave

Hipercalciúria; Insuficiência renal crônica; Nefropatias.

Área

Clínica Médica

Instituições

Hospital Santo Amaro - Santa Casa de Misericórdia do Recife - Pernambuco - Brasil

Autores

MARIA EDUARDDA TENORIO DE SIQUEIRA, ALEXANDRE BEZERRA GALINDO, BRUNA DA MATA LUCENA, MARIANA BEATRIZ SILVA TORRES GALINDO, MARILIA CAPITULINO DE QUEIROZ NEVES