16º Congresso Brasileiro de Clínica Médica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

NECROSE TUBULAR AGUDA SECUNDÁRIA A CHOQUE ANAFILÁTICO POR ACIDENTE MACIÇO POR ABELHAS: UM RELATO DE CASO

Fundamentação/Introdução

Acidentes por animais peçonhentos representam no Brasil, a segunda maior causa de envenamento humano. Os acidentes causados pela ordem dos Hymenoptera tem incidência estimada que 56-94% dos adultos tenham sido picados ao longo da vida. O veneno desses insetos provocam, normalmente, reações locais porém as características e concentração do veneno no organismo, além do grau de sensibilização do indivíduo e consequente reação anafilática, são fatores que influenciam em uma resposta inflamatória grave.

Objetivos

Relatar de um paciente adulto jovem vítima de acidente maciço por abelha de espécie não identificada que evoluiu com difunção renal importante.

Delineamento e Métodos

Relato de caso

Resultados

DESCRIÇÃO DO CASO
Paciente do sexo masculino, 31 anos, tem primeiro atendimento queixando-se de mialgia intensa, queimação e dipsia após múltiplas picadas por abelhas pelo corpo, evoluindo com hipotensão e hipoatividade, introduzindo-se as medidas de suporte iniciais com hidratação venosa à 20ml/kg de solução cristaloide, hidrocortisona 100mg intravenoso 8/8 horas, adrenalina 0,01 mg/kg intramusculae. Após estabilização,os exames complementares, mostraram insuficiência renal aguda, KDIGO 2 (Cr=2,3; Ur=60), tendo como hipótese o choque anafilático, sem outras alterações em exames laboratoriais. Em aproximadamente 24h após primeiro atendimento, se observou piora acentuada da disfunção renal (Cr=12,49, Ur=313, anúrico nas últimas 12h) e somando-se rabdomiólise (CPK= 15430) às hipóteses causais, com gasometria venosa com pH= 7,32 e bicarbonato = 11,9.Instituiu-se suporte intensivo com nova fase de hidratação venosa com ringer lactato, hidrocortisona 100mg endovenosa 8/8h,alcalinização de urina com solução de soro glicosado 5% 200ml com bicarbonato de sódio 8,4%. Após 48h de admissão em UTI com as escórias nitrogenadas e CPK persistentemente altos, bem como elevação de potássio, indicou-se a terapia renal substitutiva. Paciente evoluiu com queda progressiva de escórias e aumento gradual de diurese, teve alta de UTI, realizando hemodiálise por mais 10 dias, quando então teve alta sem necessidade de terapia dialítica.

Conclusões/Considerações Finais

Devido a importância epidemiológica e a possível gravidade dos acidentes por insetos, relatamos o caso de um paciente adulto jovem vítima de acidente maciço por abelha de espécie não identificada que evoluiu com disfunção renal, descrevendo todo o suporte , analisando os achados e condutas de acordo com os principais estudos e evidências já descritos.

Palavras Chave

Palavras-chave: abelha, choque anafilático, insuficiência renal

Área

Clínica Médica

Instituições

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO PIAUÍ - Piauí - Brasil

Autores

RODRIGO ANDRADE DE FIGUEIREDO REGO, LAISA ALLEN GOMES DE SOUSA, MAIRA BEATRICE SALMITO MENDES FREITAS, SAMUEL OLIVEIRA CUNHA MARQUES, VANESSA NEPOMUCENO DA FONSECA MENSES