16º Congresso Brasileiro de Clínica Médica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ARTRITE AGUDA DE ESTERNOCLAVICULAR COMO APRESENTAÇÃO DE BRUCELOSE

Fundamentação/Introdução

Brucelose, transmitida a partir de contato com animais infectados e de ingesta de produtos não pasteurizados, apesar de ser a zoonose mais comum, ainda é pouco lembrada no meio médico. Tem apresentação clínica ampla, tendo muitas vezes diagnóstico retardado por múltiplos diagnósticos incorretos prévios, o que contribui para aumento da morbidade relacionada a esta enfermidade.

Objetivos

Descrever um caso de um paciente com poliartrite e artrite aguda de esternoclavicular como apresentação de brucelose.

Delineamento e Métodos

.

Resultados

Homem 46 anos, criador de gado, com história de quatro anos de crises de dor em calcanhares, auto limitadas e incapacitantes. Diagnosticado com gota e iniciado terapia com anti-inflamatórios, colchicina e alopurinol. Evoluiu com dor, edema e calor em joelho direito, sendo realizada artrocentese de alívio (em serviço de urgência sem estudo do líquido por atribuição do quadro à artrite gotosa) e prescrito prednisona para controle álgico. Após uma semana, depois de episódio de esforço físico, desenvolveu artrite com periartrite em região esternoclavicular esquerda, o que o fez procurar urgência, onde foi internado para antibioticoterapia venosa. Durante internação apresentou novo episódio de artrite em joelho direito, tendo sido realizado ultrassonografia que evidenciou espessamento da bainha sinovial, associado a mínimo derrame articular. Como cronologia de eventos não correspondia à história natural de artrite gotosa, realizado ressonância magnética de joelho que evidenciou espessamento e irregularidade difusa nas fibras do ligamento cruzado anterior, de natureza cicatricial, leve tendinopatia insercional do quadricipital e pequeno derrame com sinovite. Por história epidemiológica, foi solicitado sorologia para brucelose por aglutinação direta, com prova rápida fracamente reagente e prova lenta reagente (1/20). Feito, então, diagnóstico de brucelose e iniciado terapia com rifampicina e doxiciclina, com paciente evoluindo com adequada resposta clínica.

Conclusões/Considerações Finais

Ainda que o percentual de animais acometidos esteja abaixo de cinco por cento em grande parte do território nacional, brucelose é a zoonose mais comum e poliartrite é sua principal manifestação clínica. Esse caso traduz a importância que deve ser dada à história epidemiológica para uma adequada condução diagnóstica na prática clínica e como desconsiderá-la pode acarretar em retardo diagnóstico e conduções inapropriadas do paciente.

Palavras Chave

brucelose; poliartrite crônica; artrite aguda; artrite esternoclavicular;

Área

Clínica Médica

Autores

MIRIAM BARRETO BAIE, RENATA CARNEIRO DE MENEZES, FLAVIO JOSE SIQUEIRA PACHECO, JORGE LUIZ CARVALHO FIGUEREDO, LORENA NUNES BEZERRA