16º Congresso Brasileiro de Clínica Médica

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

AVALIAÇAO DA DENSIDADE DE PODOCITOS PELO WT1 E SUA CORRELAÇAO COM DADOS CLINICOS E HISTOPATOLOGICOS NA NEFROPATIA POR IGA PRIMARIA/DOENÇA DE BERGER

Fundamentação/Introdução

A nefropatia por IgA primária (NIgA) é caracterizada pelo depósito predominante de imunocomplexos de IgA, os quais alteram morfologia da barreira de filtração glomerular, formada por células endoteliais, membrana basal e os podócitos. Alterações nos podócitos são potencialmente prejudiciais ao glomérulo. Para avaliá-los, pode-se relacionar seu número com o volume do tufo glomerular, que é chamado densidade podocitária. Para identificar podócitos, pode-se utilizar a imunomarcação para Wilms Tumor 1-protein (WT1). A depleção podocitária relaciona-se a glomeruloesclerose e progressão para doença renal crônica. Assim, a avaliação da densidade podocitária pode auxiliar a estabelecer a conduta clínica.

Objetivos

Avaliar a relação entre a densidade de podócitos, as repercussões clínicas e outras características morfológicas vistas na microscopia de luz de biópsias renais de pacientes com NIgA.

Delineamento e Métodos

Estudo transversal quantitativo observacional no qual foram utilizadas biópsias renais com NIgA realizadas no período de 2010 a 2016. Foi realizada imunohistoquímica para WT1. As lâminas foram fotografadas, foi feita a morfometria da área do tufo glomerular e contado o número de podócitos imunomarcados por WT1. Tais dados foram distribuídos em tabela previamente validada e publicada para calcular a densidade de podócitos.

Resultados

Foram analisados 535 glomérulos de 91 casos. A partir do número médio de podócitos (média de 74,47 ± 41,91) e da área glomerular (média de 16222,9 µm2 ± 6302,8) determinou-se a densidade de podócitos de cada caso (média de 500 podócitos/106 µm3 ± 288,97). A densidade de podócitos foi significativamente menor em casos com proteinúria nefrótica (p=0,03; r= -0,22).

Conclusões/Considerações finais

Há correlação entre a proteinúria em níveis nefróticos e a redução da densidade podocitária. A partir da possibilidade de predizer a evolução da NIgA por meio dessa avaliação, é necessário investigar melhor essa relação com o fim de implementar a técnica de imunohistoquímica nas rotinas de biópsia renal

Palavras Chave

Nefropatia por IgA. Podócitos. Glomerulopatias. Proteinúria.

Área

Clínica Médica

Instituições

UFTM - Minas Gerais - Brasil

Autores

LUISA ALMEIDA SARTI DE VASCONCELLOS, MARLENE ANTONIA DOS REIS, MARIA LUIZA GONGALVES DOS REIS MONTEIRO